PROVINCIANISMO TENTA CENSURAR AGÊNCIA ESTADO NO PR

Uma empresa de Santa Catarina veio a Curitiba fazer o lançamento de um empreendimento que construiu em um Balneário catarinense, pois é bastante conhecida a freqüência de paranaenses, em especial os curitibanos, nas praias do maravilhoso estado vizinho, agraciado imensamente pela natureza com algumas das melhores do Brasil.
O evento deu-se num dos mais belos clubes de Curitiba e, como em todo evento importante e grandioso, o Governador do Estado foi convidado.
Pessuti compareceu e sua presença colocou o evento na agenda oficial, impondo a cobertura pela Agência de Notícias, que veiculou matéria sobre o evento no seu site oficial.
Até ai tudo perfeito.
Ocorre que uma entidade que representa empresas paranaenses que atuam no mesmo segmento da catarinense resolveu protestar contra o fato da Agência Estado ter veiculado a notícia do evento em seu site, sob o argumento de que se tratava de um evento privado e de uma empresa concorrente, não paranaense, e, como tal, não poderia receber a cobertura da agência estatal de notícias.
Como a notícia saiu do site veio a notícia de que a agência estatal havia retirado a notícia em razão dos protestos da dita entidade, o que virou matéria de hoje da Gazeta do Povo.
O episódio revela o quanto pode ser provinciano a mente e o comportamento de certos setores da sociedade paranaense.
Doravante, segundo essas mentes pequenas, o governador do estado está proibido de freqüentar eventos promovidos por empresas não paranaenses, sobretudo para lançar produtos e empreendimentos de outros estados, e, o que é mais incrível, se o governador cometer o desatino de comparecer em tais eventos, a agência estatal de notícias está proibida de noticiar.