Palhaço não é bobo e está livre para tomar posse como deputado

Enfim, o palhaço está livre da pressão de promotores e juízes. O juiz da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, Aloísio Sérgio Rezende Silveira, declarou inocente o deputado federal eleito Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca, na ação penal que apurava se ele teria usado uma declaração falsa ao afirmar que sabia ler e escrever. No despacho, considerou que o Tiririca não é analfabeto absoluto. Ele foi eleito com mais de 1 milhão de votos e será diplomado no dia 17.
A inciativa do membro do Ministério Público no caso foi um equívoco, pois existiam todas as evidências que Tiririca, senão era letrado com diploma, tinha o discernimento necessário para exercer o mandato de deputado federal, pois é um ator que atuou em papéis nas principais redes de televisão do país e, como tal, no mínimo, tinha que saber ler para se integrar no mundo em que exerce sua profissão.
Além disso, como dizia Ulysses Guimarães, a única coisa que não se encontra no Congresso Nacional é bobo e isso Tiririca não é.
Ficou a impressão que o Promotor teve seus 15 minutos de fama e Tiririca seguirá fazendo confusão.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder