Reforma política está longe de consenso na Câmara

O vice-presidente Michel Temer (PMDB) afirmou nesta sexta-feira (18) que a aprovação do salário mínimo pela Câmara dos Deputados sugere que a reforma política pode ser apreciada pelos parlamentares porque essa discussão já está madura. Mas o fato é que o tema é um dos mais controversos que já passou pelo Congresso. Uma das maiores polêmicas, segundo deputados da bancada do Paraná, é a que acaba com o voto de legenda, ou seja, seriam eleitos os que conseguirem mais votos, independente do partido. Com esse modelo, os partidos correm o risco de inibir o surgimento de novas lideranças porque devem privilegiar lançar só um ou dois candidatos com chances reais de eleição, já que não precisariam mais do voto de legenda para se eleger.
O desenho estabelecido no Senado resume-se a uma reforma eleitoral, com mudanças pontuais, com a qual o Presidente da Câmara, Marco Maia, já manifestou concordância publicamente.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder