Dilma endurece com dissidentes

O PDT do senador Osmar Dias está se distanciando cada vez mais do governo Dilma. O partido sequer foi convidado pela presidente Dilma para a reunião com líderes dos 15 partidos da base aliada para agradecer a aprovação da proposta do governo de reajuste do salário mínimo para R$ 545 e deixou de fora os pedetistas. O presidente em exercício do PDT, Manoel Dias, se adiantou em declarar que o partido não pretende entrar em confronto com o Planalto por conta da polêmica envolvendo o reajuste do salário mínimo. A explicação é que o PDT não foi convidado por não estar “100% afinado com o governo”. É que 9 deputados do partido do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, se aliaram à oposição na votação de emendas que aumentavam o mínimo para R$ 560 e R$ 600.
Dilma sinaliza claramente o tratamento que vai dispensar aos que querem os beneficios de ficar na base mas fogem de assumir o desgaste de votar com o governo.
A atitude d Dilma deve criar conflitos dentro do PDT.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder