A UNIDADE NA APROVAÇÃO DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL

Após mais de seis horas de bate-boca, o projeto que reforma o Código Florestal, relatado por Jorge Viana (PT-AC), foi aprovado pelo Senado. Por causa do grande número de alterações, o texto voltará a ser avaliado pelos deputados na Câmara e, só então, irá para a apreciação da presidente Dilma, a qual poderá sancionar e/ou vetar quantos trechos desejar. “É importante registrar que, a partir da aprovação do texto pela Comissão de Meio Ambiente, que prevê a recuperação das áreas de preservação permanente ripárias deste país, que prevê a recuperação das áreas de preservação permanente em torno das nascentes brasileiras, nós teremos um grande programa de reflorestamento, um grande programa de sequestro de carbono. Isso fará com que o Brasil se apresente ao mundo de forma ainda mais significativa no que se refere às emissões de gases de efeito estufa”, avaliou Rodrigo Rollemberg (PSB), senador no DF e integrante da bancada ambientalista.
O novo Código é objeto de muita polêmica e as resistências a ele não são poucas, mas sua aprovação no Senado marca um momento de rara unidade entre forças tão diferentes, desde parlamentares do DEM, PSDB, PT e PcDB votaram na reforma do Código Florestal, até para os mais otimistas essa união de forças foi realmente surpreendente.
Resta saber agora se a unidade se repetirá nas próximas etapas.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder