Entenda a prisão de Carlos Simões

Ainda não foi julgado, nem no primeiro grau, mas está preso.
Essa é a situação de Carlos Simões.
Simões está detido desde a última quinta-feira no Centro de Triagem II, em Piraquara, na região metropolitana da capital, porque a Justiça não conseguiu encontrá-lo nos endereços dele para intima-lo para atos na ação penal onde é acusado da suposta prática de peculato.
A justiça queria ouvir o deputado no caso Gafanhoto, que investiga desvio de bens e valores públicos realizado por servidor público em função do cargo, mas após algumas tentativas o Oficial de Justiça não o localizou e o Juiz decretou sua prisão.
A 9.ª Vara Criminal de Curitiba deve julgar nesta terça-feira um novo recurso da defesa do ex-deputado Carlos Simões (PR) para colocá-lo em liberdade. Esse é a segunda tentativa de revogar o pedido de prisão, já que o Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) negou o pedido de Habeas Corpus.
Depois de ouvi-lo o Juiz certamente o colocará em liberdade.

Leia mais:

27/01/2012

CARLOS SIMÕES É PRESO

Acusado de participar do esquema Gafanhotos na Assembléia Legislativa, Carlos Simões, ex-deputado estadual, foi preso no fim da tarde de quinta-feira (26). O Juiz da 9ª Vara Criminal de Curitiba expediu mandato de prisão porque Simões estaria se esquivando de receber intimação para comparecer em juízo para audiência e, assim, retardando o andamento da ação contra ele, na qual é acusado de crime de peculato e apropriação indevida de dinheiro público. Simões foi recolhido a Delegacia de Vigilância e Capturas e deve ser transferido para o Centro de Triagem II de Piraquara, na região metropolitana da Capital. Em razão do motivo que causou o decreto de prisão o mais provável é que Simões seja liberado com brevidade e continue respondendo o processo em liberdade.

12/09/2011

CARLOS SIMÕES DIZ QUE PRESTAÇÃO DE CONTAS É “MENTIRA”

No Jogo do Poder de ontem o ex-deputado estadual Carlos Simões criticou duramente os custos das campanhas eleitorais que, segundo ele, com os volumes gastos, nos próximos anos, levarão a uma situação que os cargos eletivos só serão ocupadas por pessoas ricas.
“Pobre não terá espaço no parlamento brasileiro” em razão do que se gasta em campanha eleitoral, disse, revelando que é impossível um candidato obter 100 mil votos com um custo de apenas 1,5 milhão de reais.
Simões denunciou que em Curitiba um vereador eleito declarou ter gasto apenas trezentos reais na campanha e que isso era uma “mentira” que a Justiça Eleitoral não poderia ter aceito, desafiando que qualquer Juiz Eleitoral saia candidato para “ver quanto custa uma campanha”.

12/09/2011

CARLOS SIMÕES REVELA QUE ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA TINHA “DONO”

O ex-deputado estadual Carlos Simões afirmou no Jogo do Poder de ontem que quando chegou na Assembléia Legislativa, eleito pela primeira vez, o dono da Casa era o Aníbal Cury.
Com a morte de Aníbal Cury, durante o Governbo Lerner, quem passou a dono da AL foi Hermas Brandão, que só deixou de sê-lo depois de ir para o Tribunal de Contas.
Com a saída de Brandão os donos da Casa passaram a ser Nelson Justus e Alexandre Cury, que se mantiveram assim até que surgiram as denúncias na Gazeta do Povo.
Disse que era impossível conhecer o que se passava na Casa, pois tudo era feito longe dos olhos dos deputados, dentro da Presidência e sob o controle da Mesa Diretora, como os deputados sendo tratados como estranhos no Gabinete da Presidência, razão pela qual, reconheceu, nada fez para mudar a situação durante os 20 anos que esteve lá, a não ser uma tentativa de tomar a Presidência junto com Rossoni quando Cury morreu e que não deu certo.
Simões revelou que tinha um cotidiano extremamente agitado, no qual saia cedo para o programa de rádio, depois para o programa de televisão, para os bairros para a Assembléia e novamente para os bairros, sendo que só depois da cassação teve condições de refletir sobre os erros que cometeu.
Disse que se sente mais estimulado para participar da política agora que antes.

12/09/2011

PARA CARLOS SIMÕES A CÂMARA TEM QUE CASSAR DEROSSO

No Jogo do Poder de ontem o ex-deputado estadual Carlos Simões afirmou que a situação de Derosso, Presidente da Câmara de Vereadores, é muito delicada na medida em que não existe como justificar gastos de “cem milhões de reais em publicidade em um órgão do legislativo”.
Simões declarou que se os vereadores optarem por uma punição branda para Derosso estarão se expondo barbaramente e com risco nas eleições do próximo ano, em razão do que não acredita existir outra opção para os vereadores senão a cassação do vereador.

12/09/2011

CARLOS SIMÕES VOLTA E JÁ É PRESIDENTE DO PR EM CURITIBA

O entrevistado deste domingo no Jogo do Poder foi o ex-deputado estadual Carlos Simões, com 20 anos de mandato, revelando que está em pleno exercício da Presidência do PR em Curitiba e que pretende participar das próximas eleições, como diz, “nem que seja só pedindo voto para alguém e também sendo contra alguém, porque político não pode ficar em cima do muro”.
Carlos Simões informou que já cumpriu o período de suspensão de direitos políticos que a Justiça Eleitoral lhe impôs e que não existe mais nenhum impedimento para que retorne a cena político-eleitoral e o fará, pois considera que ainda é uma figura popular e que tem voto.
Diz que não há mais como retornar com a famosa Casa do Povo, programa de rádio através do qual praticava o assistencialismo (distribuição de cadeiras de rodas, etc …) que acabou lhe custando o mandato de deputado estadual.
Admitiu que as práticas políticas mudaram e que não há mais espaço para as práticas políticas do passado, “o Brasil está moderno, não é mais aquele país atrasado do passado”.
Carlos Simões promete novidades na cena política.
TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder