Servidores aproveitam embalo

Algumas categorias de servidores municipais querem pegar carona na greve da saúde e do transporte coletivo de Curitiba. Os professores da rede municipal de ensino ameaçam greve no dia 29 de fevereiro. Querem reajuste salarial, valorização da carreira e a recuperação da qualidade do Instituto Curitiba de Saúde (ICS). De noite, os professores realizam uma assembleia no Clube dos Subtenentes e Sargentos do Exército de Curitiba para decidir sobre a greve. O prefeito Luciano Ducci (PSB) interpreta essa onda de greves como manifestações políticas em ano eleitoral para desgastar sua imagem. E já confidenciou a amigos que não pretende ceder , como foi o caso dos servidores da saúde, que ficaram 74 dias em greve, tiveram descontos nos salários pelas faltas e retornaram ao trabalho sem conseguir o que queriam: trabalhar menos, reduzindo a jornada de trabalho de 40 horas para 30 horas.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder