Paraná: Bibinho continua preso

Bibinho tenta a liberdade, mas o desembargador José Maurício Pinto de Almeida, da 2.ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ), negou, na manhã desta segunda-feira, o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do ex-diretor-geral da Assembleia Legislativa do Paraná, Abib Miguel. Eurolino Sechinel Reis, advogado de Bibinho, protocolou o pedido no início da tarde da última quinta-feira. Com o recurso negado, o ex-diretor permanecerá detido no Centro de Triagem II, em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba, onde está desde o dia 6 de março.
A defesa do ex-diretor informou que deve entrar com um agravo regimental ao Tribunal de Justiça, para que o habeas corpus seja analisado por um colegiado, ou um novo habeas corpus deve ser apresentado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Reis disse que ainda não tomou uma decisão do que fazer, mas classificou a decisão do TJ – de negar o pedido de soltura – como “absurda”. O desembargador concordou com os argumentos do Ministério Público Estadual (MP-PR) de que Bibinho “vem produzindo incidentes para tumultuar o processo”. Segundo a ação, ele “não quer ser julgado e tem feito de tudo para que isso não ocorra”.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder