Rossoni muda eleição para mesa da AL

A eleição para presidente da Assembleia Legislativa será antecipada. A comissão executiva da Assembleia Legislativa irá apresentar um projeto de resolução antecipando de dezembro para outubro a eleição para escolha dos dirigentes da Casa que tomarão posse em fevereiro do ano que vem. A data será após as eleições de 7 de outubro. Rossoni vai tentar ser reeleito para o cargo, mas enfrenta resistência de boa parte dos deputados.
Rossoni terá que trabalhar e negociar muito se quiser se reeleger, pois o volume fazendo força no sentido contrário é expressivo, basta que haja um pouco de unidade nele.

Leia mais:

TERÇA-FEIRA, 27 DE MARÇO DE 2012

Golpe no golpe: PMDB puxa tapete de Rossoni

A eleição para a presidência da Assembleia ocorre só em dezembro, mas a disputa está ficando acirrada desde já. Com ares de campanha eleitoral, o PMDB quer a vaga de Valdir Rossoni. Com uma bancada formada por 13 deputados estaduais, o PMDB começa a mandar recado que pode ser uma pedra no sapato do tucano. O deputado Caíto Quintana, líder do partido na Casa, quer ver o PMDB com candidato próprio e não quer saber de antecipar a eleição para julho, como defende Rossoni.  Já Nereu Moura, sondado para ocupar um cargo no primeiro escalão do governo do estado, acha que o partido não teria chance alguma na disputa com Rossoni. Mas é consenso que quem vai mandar na eleição é o governador Beto Richa (PSDB). Só será eleito quem ele quiser.

TERÇA-FEIRA, 14 DE FEVEREIRO DE 2012

Golpe: Assembleia pode antecipar eleição

Uma tentativa de antecipar a eleição para presidência da Assembleia Legislativa está correndo em sigilo nos corredores. Com as especulações de que o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdir Rossoni (PSDB), não teria o apoio dos colegas para se reeleger e a possibilidade da aprovação de uma emenda proibindo a reeleição, surgiu a ideia de antecipar para julho as eleições que deveriam ocorrer em dezembro. Seria uma manobra de Rossoni para impedir que os deputados se articulem para proibir a reeleição da Mesa Executiva. O clima é tenso no Legislativo.

10/02/2012

Deputados contra Rossoni

Na é novidade que os deputados estaduais estejam articulando proibir a reeleição do presidente Valdir Rossoni (PSDB). Na eleição marcada em dezembro, grande parte dos parlamentares avalia que as chances do tucano ser reconduzido são remotas. A explicação está nas medidas polêmicas que mexeram diretamente no bolso dos 54 deputados, como a suspensão do pagamento do 14.º e 15.º salários, sem consultar ninguém. O corte dos R$ 40 mil desagradou os colegas, embora tenha sido aplaudido pela sociedade. Mas como lá dentro na eleição da Mesa não é a sociedade que tem voto, mas sim os próprios deputados, é previsível que ele seja substituído por um nome de consenso. Entre os mais cotados estão o primeiro secretário, Plauto Miró Guimarães (DEM) e Artagão Junior (PMDB), atual vice-presidente.

22/12/2011

Querem derrubar Rossoni


Os deputados do PT almejam reapresentar, em 2012, uma proposta para abolir a reeleição para cargos da Mesa Executiva da Assembléia Legislativa do Paraná. Os deputados garantem que não se trata de uma afronta à decisão do presidente, Valdir Rossoni (PSDB), de extinguir, a verba de convocação e desconvocação que dava direito aos parlamentares de receber dois salários extras por ano no total de R$ 40 mil. Dizem que o tema trata de uma pauta antiga do partido, a qual foi apresentada no início da atual gestão, porém foi barrada. Na avaliação dos petistas, a possibilidade de reeleição “eterna” abre caminho para a formação de “feudos” que estão na origem dos problemas que suscitaram a crise no Legislativo. Já há quem diga que o PT está entrando de inocente útil nessa história.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder