ALERP: Justiça barra TV Sinal

Enquanto a Justiça libera a pedreira, na Assembleia Legislativa o clima pesou. Uma decisão judicial de caráter liminar suspendeu a abertura de propostas de preços para a licitação que escolhe a produtora de conteúdo que irá administrar a TV Sinal, canal de televisão oficial da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). A ação foi interposta pela produtora GW Paraná Comunicação S/A, que hoje é quem presta o serviço. A assessoria de comunicação da Casa disse que será apresentado recurso para manter o processo de licitação. O juiz Rosselini Carneiro, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, acatou os argumentos da produtora, que entre outras coisas alegou que foi prejudicada na definição da nota técnica. Segundo o procedimento de escolha, a avaliação para definir a nova administradora da TV Sinal o peso do critério técnico é de 70%. Os outros 30% dependem da proposta de preço. Além da GW Paraná, concorrem na licitação a Televisão Icaraí Ltda, de Joel Malucelli, a Primer Produção e Locação Ltda e a UAU Cine TV Ltda. O valor máximo previsto em edital é de R$ 360 mil mensais, válido por 36 meses.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder