Secretaria de Justiça divulga nota sobre alimentação de presos

DO JORNALE

Secretaria de Justiça divulga nota sobre alimentação de presos

Sáb, 10 de Novembro de 2012 15:40
Deputado Tadeu Veneri denunciou alimentos com insetos

A Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos entrega nesta segunda-feira (12) aos deputados estaduais nota oficial sobre denúncias de irregularidades no fornecimento de alimentação aos presos do Estado, feitas pelo deputado Tadeu Veneri. O deputado encaminhou denúncia ao Ministério Público Estadual relatando irregularidades no serviço de fornecimento de alimentação aos presos em delegacias e penitenciárias do Estado.

Presidente da Comissão de Direitos Humanos e da Cidadania da Assembleia Legislativa, Veneri visitou várias unidades prisionais onde constatou as más condições de transporte, armazenamento e distribuição das refeições que, muitas vezes, já chegam deterioradas aos detentos. “Portanto, o Estado, está pagando, mas não está recebendo pela alimentação contratada. São milhões de reais em alimentação que não estão sendo entregues, ou estão sendo entregues em qualidade abaixo da contratada pelo Poder Público, em afronta aos cofres públicos”, disse Veneri.

Assinada pela secretária Maria Tereza Uille Gomes, pelo diretor-geral da pasta, Leonildo Grota, e pelo diretor do Depen, Maurício Kuehne, e com data de 12 de novembro, a nota ressalta que “as irregularidades apontadas referem-se a quatro ocorrências em 3 anos, num universo de mais de 50.000 alimentações individuais diárias fornecidas nos 30 estabelecimentos penais sob responsabilidade desta Pasta”.

Informará também que desses 30 estabelecimentos penais, com mais de 17 mil presos, em apenas um deles é que recaem reclamações sobre a qualidade da alimentação. Trata-se da Penitenciária Central do Estado (PCE), em que duas das reclamações são por atraso na entrega da alimentação, em 2010 e 2012, “que já estão resolvidas”, diz a nota. A terceira irregularidade trata da falta de itens e de qualidade da alimentação contratada e a quarta, “de questões genéricas. Ambas estão sendo devidamente investigadas”.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder