BARBOSA DECEPCIONA A PEQUENA BURGUESIA

A decisão do Ministro Presidente do STF, Joaquim Barbosa, de indeferir o pedido de prisão dos mensaleiros, estratégica e espertamente posto pelo Ministério Público só na boa do recesso para aproveitar uma esperada boa vontade de plantão, frustrou e desorientou a mídia que aguardava as prisões para encher os espaços dos jornais escritos e falados.
O argumento do MP era que a decisão do STF tinha que ter efetividade, uma invenção que não existe na lei, e nessa nem Barbosa embarcou.
O argumento utilizado pelo Ministério Público não poderia ser levado à sério senão com um duro golpe na pacífica jurisprudência da Corte Suprema, que sistematicamente só autoriza decretos de prisões antes do trânsito em julgado em casos excepcionais pela própria lei. Andou bem Joaquim Barbosa.
Mas a pequena burguesia que habita as redações ficou desorientada com a decisão e o que se viu foi um esforço monumental para encher linguiça durante o Jornal Nacional – parecia que a hora não passava – e os comentaristas estavam sem ter o que dizer, que foi o retrato de todos os meios de comunicação que estavam postados para espetacularizar a imagem dos mensaleiros algemados nos camburões. Perderam. Ao invés do linchamento de um dos mais caros princípios sustentados pelo STF, valeu o bom senso.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder