Décimo Terceiro: Empresas de limpeza buscam entendimento com a prefeitura de Curitiba para honrar salários e décimo terceiro

Os presidentes do Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Estado do Paraná (SEAC-PR), Adonai Aires de Arruda e do Sindicato dos Empregados das Empresas de Asseio e Conservação (SIEMACO), Manassés Oliveira, estiveram reunidos nos últimos dias com vários secretários municipais, inclusive com o Prefeito Luciano Ducci, para buscar informações quanto a solução de inadimplências contratuais de serviços terceirizados com preponderância de mão de obra.
Alguns prestadores de serviços reclamam de créditos pendentes há mais de 90 dias. “As empresas prestadoras do serviço de limpeza, asseio e conservação são contratadas por processo de licitação e mesmo sem receber da prefeitura vem honrando rigorosamente, tanto os compromissos contratuais, quanto fiscais e trabalhistas. No entanto, estão com suas reservas exauridas e preocupadas com os próximos dias, principalmente porque no mês de dezembro temos quatro folhas de pagamento para administrar: os salários de novembro e dezembro, as férias coletivas em varias locais, décimo terceiro além dos benefícios de vales refeição e transporte”, argumentou Adonai Aires de Arruda. “Infelizmente, se o problema perdurar as empresas não terão mais condições de suportar e certamente não conseguirão honrar os haveres dos colaboradores gerando um serio problema social”, complementou.
De acordo com a Secretaria Municipal de Finanças, há a previsão de que parte do dinheiro seja repassado na segunda-feira, mas não é certeza. A alegação para o motivo do atraso nos pagamentos é a burocracia processual necessária para dar sequencia aos processos de pagamento de empresas contratadas para prestar serviços ao município.
Arruda e comitiva de empresários do setor estiveram ontem, 05/12, em reunião com a Secretária Municipal de Educação, Liliane Sabbag, para pedir seu apoio, já que esta é uma das secretarias que tem contrato com as prestadoras de serviço. “Também estamos muito preocupados com esta situação e faremos o que estiver ao nosso alcance”, comprometeu-se a secretária pedindo que as empresas enviem um relatório com os valores mínimos que precisam para garantir os pagamentos dos funcionários.
O presidente do Sindicato dos Empregados de Empresas de Asseio e Conservação (SIEMACO), Manassés Oliveira, alertou que os trabalhadores entrarão em greve, caso venham a ser prejudicados.
TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder