A REELEIÇÃO E A FISIOLOGIA ORIENTAM CRIAÇÃO DE CARGOS

Meses atrás Dilma nomeou a Senadora Marta Suplicy para o Ministério da Cultura a foi duramente acusada pela oposição e por parte da mídia de usar o Estado para fazer acertos políticos, pois foi o modo de tirar Marta da disputa pela Prefeitura de São Paulo e limpar o trecho para Haddad.
Agora Dilma anunciou em rede nacional a redução da tarifa de energia elétrica e ainda alfinetou aqueles que se puderam contra a medida, dentre eles a empresa de energia de Minas Gerais, terra de Aécio Neves. Novamente a oposição e parte da mídia vê Dilma utilizando o Estado para seus desígnios políticos e que agora estariam voltados para a sua própria reeleição.
Mas as manobras políticas para ganhar energia para buscar a reeleição – na minha opinião, quase sempre legítimas – não são exclusividade da nossa Presidenta.
Belmiro Valverde escreve na Gazeta deste domingo (“Monteiro Lobato atualíssimo”) e faz todo um nariz de cera com Lobato para expor a utilização fisiológica do Estado para acertos políticos visando assegurar reeleição. Diz Belmiro que “Os governantes parecem ter uma compulsão em criar mais e mais estruturas administrativas como se – por um passe de mágicas – os problemas que supostamente elas irão resolver desaparecerão. Nesse processo, as estruturas governamentais não param de inchar e, não sejamos ingênuos, as oportunidades de acomodações meramente político-eleitorias junto com elas. O Governador de São Paulo acaba de acrescentar uma inovação surrealista: criou uma Assessoria Especial com status de secretaria de Estado para promover a aceleração dos projetos e obras das outras secretarias (…) Aqui no Paraná (…) agora teremos uma Secretaria de Chefia de Gabinete do Governador e uma Secretaria de Governo, além da Casa Civil”.
Beto e Alkmin foram além de Dilma, pois criaram estruturas para operar as suas reeleições. Aqui no Paraná a mexida foi grande, de modo a ajeitar melhor o PSD, o PPS e o PSC, no caso desse último alocando Ratinho Jr – que, segundo a campanha de Ducci para prefeito de Curitiba, comandada pelo PSDB, era totalmente inexperiente e incapaz de comandar a capital, agora vai comandar a secretaria de estado com um dos maiores orçamentos em matéria de distribuição de verbas para prefeituras, a do Desenvolvimento Urbano. E a mexida ainda não acabou.
Só falta a Sanepar parar nas mãos de Pessuti, de porteira fechada como dizem.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder