NEGADO O HC E FURIATI PERMANECE PRESO

Houve reclamação que o ex-prefeito da Lapa Paulo Furiati (PMDB) estava utilizando demais o celular e a Justiça determinou a sua transferencia do Quartel da Polícia Militar da Lapa para uma ala de presos especiais do Centro de Triagem II de Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. Furiati, junto com outros oito suspeitos, são acusados de envolvimento em um esquema de fraudes em procedimentos licitatórios relacionados à área da educação

As investigações apontam que a princípio empresários de institutos de educação aliciavam prefeituras, oferecendo serviços como consultoria e pesquisas.
A licitação era direcionada a essas empresas, a preços acima dos praticados no mercado.
Segundo as investigações e o Ministério Público, os serviços eram desnecessários ou sequer eram, de fato, prestados.
Trata-se de prisão preventiva sob o fundamento de que Furiati poderia interferir na Prefeitura, mas a defesa alega que o ex-prefeito perdeu as eleições e o Município já está sob a gestão de seus adversários e que as investigações já estão totalmente concluídas, o que torna a aplicação da prisão para o caso uma medida abusiva.
No entanto, apesar dos argumentos da defesa, na tarde desta terça-feira o Tribunal de Justiça negou a ordem de Habeas Corpus para libertar Furiati.
A defesa deverá prosseguir na busca da revogação da prisão.
TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder