RESENHA SEMANAL DAS REVISTAS VEJA, ISTOÉ…

O Titanic que passe longe da semanal Veja! Pautas no melhor estilo “iceberg” nos levam a queimar as pontas dos dedos ao folhear a periódica. Com o título “25 razões para o otimismo”, a reportagem de capa crava que, em 2013, os carecas ficarão menos carecas e a classe média será o pilar da economia brasileira … Certamente uma classe média menos descabelada. Hahahaha… Verdadeiros primores editoriais.
Com colunas políticas nada reveladoras, Veja reserva algumas páginas para a sua relação de eterno amor e ódio com o ex presidente Lula. Ao mesmo tempo em que o critica pela visceral interferência na gestão do prefeito Haddad, tece elogios a Lula por ser o principal conselheiro de Dilma e poucos ministros. Durma com esse barulho de carroça na cabeça. Mais uma das já tradicionais dicotomias jornalísticas. Merecem destaque duas boas matérias culturais. O lançamento do filme que aborda a trajetória pessoal e política do ilustre presidente americano Abraham Lincoln (dirigido por Steven Spielberg e sério candidato a um punhado de Oscar) e a chegada as livrarias de ótima biografia sobre a turbulenta e curta trajetória do líder da banda QUEEN,  Freddie Mercury, abatida pela AIDs. Para os desavisados, o livro comprova que o excepcional artista algum dia teve uma namorada ! Deve ter tido, mas qual o sexo? Veja promete desvendar.

Na grande cruzada, em outra denúncia contra os futuros comandantes do Congresso, a Época dessa semana acusa Renan Calheiros e o filho de terem contratado, com verbas do gabinete, um instituto de pesquisa ligado à secretária do senador.  Nada de extraordinário (R$ 110 mil), mas, se verdadeiro, já pode ajudar a pagar os R$ 6 mil mensais de pensão a Mônica Veloso – aliás, a jornalista entrou na justiça pedindo aumento do valor -. Castigo. Mas, em matéria de pensão alimentícia, aqui se faz, aqui se paga.
Sobre o setor elétrico, a revista elenca razões para a ameaça de crise energética (já bastante reduzida, por sinal), e cita o uso político das estatais, a má gestão de obras de transmissão e a opção pelas eólicas, mais limpas porém menos efetivas que as térmicas. Na capa, a opção por viver sem carro.
A coluna de Felipe Patury conta que Marina Silva tentará trazer Eduardo Suplicy ao seu futuro partido e que o argumento dela é que o PT vai escanteá-lo ao oferecer vaga de senador ao PMDB de Gabriel Chalita em troca de apoio na chapa ao governo de SP.  O colunista diz ainda que a reforma ministerial em Brasília atingirá o segundo escalão, e só das agências reguladoras 20 diretores serão nomeados. Em outra nota, fala da reforma do secretariado preparada pelo governador do Paraná Beto Richa, que busca neutralizar a ascensão da provável adversária Gleisi Hoffmann em 2014. Para os da aldeia é leitura obrigatória.

Já a IstoÉ capricha na capa e fala da moda dos seios fartos, assinalando dos riscos de implantes de silicone em adolescentes. Para quem gosta de dupla suculenta é leitura obrigatória. A revista desperdiça bela pauta e faz matéria insossa sobre o patrimônio desperdiçado pela União: são mais de 13 mil imóveis ociosos no país, com valor estimado em R$ 200 bilhões. A coluna Brasil Confidencial conta que as bancadas evangélica e ruralista se engalfinham pela presidência da Comissão de Direitos Humanos na Câmara. Os primeiros querem impedir a discussão de temas como o aborto; os segundos, barrar a legalização de terras de quilombolas. Salve-se quem puder.  É coisa do diabo.

A falha das resenhas, semana passada, deveu se a incompetência da telefonia celular ! Impossível baixar a Veja digitalmente as custas dos potentes sinais das operadoras no litoral paulista! Desculpem a “nossa” falha” ! Abs

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder