ELOGIOS DE DILMA A GLEISI SÃO DESTAQUE NA FOLHA DE SP


A passagem da Presidente Dilma pelo Paraná nesta segunda-feira provocou reboliço na política local e os órgão de imprensa locais procuraram dar destaque às manifestações de Dilma em relação as lideranças locais, particularmente em relação ao Governador Beto Richa e a Ministra Gleisi Hoffmann.
O órgãos mais alinhados ao Governo do Estado deram destaque às palavras elogiosas de Dilma a Beto Richa e os mais alinhados ao PT aos elogios de Dilma a Gleisi.
É natural que a presença de qualquer presidente da república é um momento para os líderes locais buscarem manifestações de apreço.
Na imprensa nacional o que valeu registro foi o destaque que a Folha de SP deu para as referência de Dilma sobre Gleisi. 
O Estadão também registrou a presença de Dilma no Paraná e, não com o destaque que deu a Folha de SP a Gleisi, fez referência aos elogios a Beto, mas ressalvando que esse tem sido um protocolo de Dilma com lideranças regionais adversárias. 
Veja:



Folha SP

Pré-candidata ao governo do PR, ministra recebe elogios de Dilma em Cascavel


LORENNA RODRIGUES
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, EM CASCAVEL
A presidente Dilma Rousseff arrancou aplausos de participantes da feira Show Rural, em Cascavel (PR), ao chamar de “ministra paranaense” a chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, cotada para ser candidata ao governo do Paraná no ano que vem.
Em discurso na abertura do evento de tecnologia agrícola, Dilma disse que a ministra olhará com atenção para o programa de investimentos em ferrovias, que inclui a construção de linhas no Estado.
“O Paraná precisa de infraestrutura”, afirmou. “Tenho certeza de que a ministra Gleisi vai olhar para esse programa porque obviamente ela sendo do Paraná ela tem interesse nisso”.
Guilherme Pupo/Folhapress
Ministra Gleisi Hoffmann
Ministra Gleisi Hoffmann
Bem-humorada, a presidente cumprimentou participantes e até músicos do evento e teve que enfrentar uma manifestação de produtores locais que reclamavam da ocupação de terras por índios.
No evento, do qual participou o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), Dilma disse que existe uma parceria entre o governo federal e o estadual e que não considera as opções “política, religiosa ou esportiva” no relacionamento com prefeitos e governadores.
Dilma abraçou 29 prefeitos que receberam uma retroescavadeira cada, que será utilizada na construção de estradas vicinais utilizadas para escoar a produção de pequenas propriedades.
As máquinas fazem parte do plano do governo de entregar a todos os municípios com menos de 50 mil habitantes uma retroescavadeira, uma motoniveladora e um caminhão caçamba.
A presidente anunciou que os recursos que serão destinados para o Plano Safra 2013/2014 superarão os R$ 115 bilhões liberados no ano passado. O dinheiro é usado em financiamentos para a produção agrícola.
“Se gastarem o dinheiro, terá mais. O que gastarem nós cobrimos”, disse.
Dilma lembrou ainda a queda de juros aos agricultores no ano passado e disse que essa política continuará sendo ampliada.
AGÊNCIA
Segundo a presidente, o governo está na reta final para a criação de uma agência reguladora que dará assistência técnica a pequenos e médios produtores rurais. A Agência Nacional de Extensão Rural funcionará como um braço da Embrapa.
“A agricultura brasileira vai continuar sendo a fronteira da tecnologia no mundo. Ela não pode ser restrita a alguns, ela tem que estar em todos os setores da economia brasileira”, afirmou.


Estadão
Dilma antecipa plano agrícola e promete mais recursos e juros menores

Anúncio, que será realizado em maio, indicará mais recursos do que os R$ 115 bi para agricultura empresarial e os R$ 18 bi para a familiar

04 de fevereiro de 2013 | 13h 50


Gustavo Porto, da Agência Estado


SÃO PAULO – A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira, 4, em Cascavel (PR), que o Plano Agrícola e Pecuário 2013/2014 será lançado até maio e terá mais recursos do que os R$ 115 bilhões para agricultura empresarial e os R$ 18 bilhões para a familiar de 2012/2013, bem como juros menores. Tradicionalmente, o plano é apresentado em junho para o período de safra iniciado em julho.

“O que os agricultores gastarem, nós cobriremos. Se eles conseguirem tomar para custeio e investimento, teremos mais recursos”, disse Dilma na abertura do Show Rural Coopavel , na cidade paranaense. A presidente elogiou a agricultura brasileira e afirmou que no Brasil há uma “receita vencedora”, que é fazer com que toda vantagem competitiva, de clima, sol, solo, seja somada à tecnologia, pelos produtores. “O Brasil é extremamente competitivo, chova ou faça sol, na produção de alimentos”, afirmou a presidente. “Essa receita nos transformou em uma potência agrícola”, completou.
Dilma citou também a redução dos juros na política agrícola e no Programa de Sustentação do Investimento (PSI), de 5,5% para 2,5% ao ano, para a aquisição de máquinas e equipamentos. “É importante que agricultores tenham acesso ao financiamento”, disse. Para ela, há uma consciência da importância da agricultura brasileira, “não só porque gera superávit, mas pela inovação e transformação do País em mais desenvolvido”.
A presidente afirmou que o setor agrícola tem maturidade suficiente para enfrentar os desafios e avaliou que, com o aumento de recursos para a agricultura familiar, “há imensa possibilidade” do aumento da produtividade para o setor.
A presidente citou a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) como exemplo de pesquisa no setor agrícola e disse que o governo está “na reta final da (criação da) agência que irá cuidar estritamente da assistência técnica, desdobramento que irá levar o conhecimento aos produtores, uma extensão, um braço da Embrapa”.
Política
Ainda durante do discurso, Dilma voltou a elogiar, como tem feito em seus pronunciamentos, um adversário político, neste caso, o governador paranaense Beto Richa (PSDB). Ela voltou também a pedir a parceria entre os governos federal e estadual. “Houve um tempo em que o governante olhava para o governador ou prefeito perguntando de que partido ele era. Esse tempo acabou, pois jamais olhamos para a opção política, religiosa ou esportiva”, disse. “Isso não pode ser critério para parceria, porque quem nos elegeu tem um nome só: o povo brasileiro”, completou.
O Show Rural Coopavel, realizado há 25 anos, abre o calendário de feiras agrícolas no País em 2013, tem 406 expositores e segue até a próxima sexta-feira, dia 8. Além da cerimônia de abertura do evento, Dilma participou da entrega de 29 retroescavadeiras a municípios paranaenses.
A presidente segue nesta tarde para Arapongas (PR), onde inaugurará, em um assentamento local, uma agroindústria láctea. A unidade recebeu investimentos de R$ 11 milhões – R$ 8 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e R$ 3 milhões do Instituto Nacional de Colonização e reforma Agrária (Incra). Ela atenderá 2 mil famílias de assentados.
TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder