Subsídio do ICMS agora é para as outras grandes

Para tentar minimizar a polêmica do subsídio do transporte coletivo em Curitiba, o governo decidiu conceder um pacote de bondades para o interior.
A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa aprovou, nesta terça-feira, substitutivo geral do deputado Ademar Traiano (PSDB) a proposta que isenta de ICMS o óleo diesel usado no transporte coletivo nas cidades onde existe transporte integrado.
Com o substitutivo, o subsídio ao transporte, que beneficiaria apenas a Região Metropolitana de Curitiba com tarifa de ônibus mais barata, será estendido para todas as cidades com mais de 150 mil habitantes do Estado, independente da existência do sistema integrado.
Aqui no Blog já havia sido indicado que até quem não participava da integração estava dando opinião.
É o Governo Beto Richa tentando sair da arataca em que se meteu ao conceder o subsídio a Luciano Ducci antes das eleições em Curitiba.

TERÇA-FEIRA, 12 DE MARÇO DE 2013

O SUBSÍDIO PAUTARÁ OPOSIÇÃO E BETO ATÉ MAIO

O Governo Estadual ainda tenta reverter o desgaste político a que está se submetendo o Governador Beto Richa em função da não renovação do subsídio ao transporte coletivo concedido a Curitiba e região metropolitano ainda quando o seu aliado Luciano Ducci era prefeito da capital.
Na tarde desta terça-feira, na Assembléia Legislativa, o líder do governo deputado Ademar Traiano protagonizou um episódio que dá a dimensão da cilada política em que Beto está envolvido. Traiano acusou que as contas de Fruet estão erradas e que o impacto que a desoneração do diesel, produzida pela retirada da incidência do ICMS, será de 6 centavos e não de 3 como vem afirmando os cálculos da Prefeitura de Curitiba.
Na busca de amenizar o desgaste de Beto Richa o Palácio divulgou manifestações de diversos prefeitos de cidades importantes do Paraná no sentido de que a desoneração do diesel é importante, mas nenhum deles apresentou o quanto ela poderá representar ao redor dos seus municípios, tampouco se poderá ser determinante para outros processos de integração no Estado do Paraná, semelhantes ao que há na região metropolitana de Curitiba.
É muito pouco provável que as outras regiões metropolitanas do Paraná consigam integrar seus transportes só com a retirada do ICSM sobre o óleo diesel.
Na notícia veiculada no Portal do Governo há até a manifestação do Prefeito Luiz Setim, de São José dos Pinhais, cujo município não participa da integração do transporte na região metropolitana de Curitiba.
Tal como as coisas estão encaminhada o Governador ainda vai sofrer com o tema na pauta até maio, quando terá que a anunciar a nova tarifa da região metropolitana de Curitiba.
A oposição vai arrastar a discussão até lá.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder