4 mil pessoas e 13 mil sugestões para Fruet

principal












    As nove consultas públicas promovidas nas duas últimas semanas para a discussão Lei de Diretrizes Orçamentárias 2014 (LDO) tiveram a presença de 4 mil pessoas, além de 222 mil cidadãos que participaram dos debates pelas redes sociais e 2,6 mil que acompanharam ao vivo pelo canal de Web TV disponível no site oficial da Prefeitura.
    O balanço foi feito na quarta-feira à noite (17), durante a última consulta pública desta rodada, realizada no salão paroquial da Igreja São José, no bairro do Cajuru, e que discutiu Desenvolvimento Econômico, Emprego Renda.
    No total, a população curitibana encaminhou em torno de 13 mil sugestões ao longo dos encontros realizados, desde o dia 4 de abril, nas nove Regionais Administrativas da Prefeitura. Este ano, as consultas públicas tiveram um novo formato, no qual os cidadãos foram convidados a discutir nove temas de interesse da cidade: saúde (realizada na CIC), meio ambiente (Portão), mobilidade (Boqueirão), habitação e urbanismo (Boa Vista), Educação (Bairro Novo), juventude, cultura e esporte (Pinheirinho), segurança (Matriz), ação social, abastecimento, mulher e direitos da Pessoa com Deficiência (Santa Felicidade) e desenvolvimento econômico e emprego (Cajuru).
    O prefeito Gustavo Fruet, que participou de todas as audiências, considerou atingido o objetivo de trazer a população para discutir os temas da cidade. “Foram mais de 4 mil pessoas participando nas Regionais. Também pelas redes sociais tivemos contato com mais de 220 mil pessoas. É uma mudança no comportamento da cidadania, uma relação direta”, disse.
    Entre os temas discutidos nos encontros, os que receberam o maior número de sugestões foram vias públicas, segurança, trânsito, transporte e saúde, nesta ordem. As sugestões irão servir de subsídio para o documento final da LDO, que será remetido à Câmara Municipal em maio.
    Neste ano, a população teve ampliados seus canais de participação. As pessoas que não puderam participar pessoalmente dos debates, acompanharam as audiências e encaminharam sugestões por meio das redes sociais (Facebook e Twitter). Além disso, outras tiveram com alternativa um chat hospedado no site da Prefeitura, pelo qual foram encaminhadas 590 perguntas e sugestões.
    “As audiências são uma forma de expressar nossas dificuldades, os problemas do dia a dia e assim conseguir passar para o prefeito sugestões para que ele possa ajudar a comunidade, com leis, criação de emprego, projeto para escolas, saúde, segurança. Falando pessoalmente, cara a cara, o prefeito vê como é nossa vida”, disse Alexandre Shuenk, morador do Cajuru que encaminhou sugestões de melhorias no bairro.
    Regional do Cajuru
    Temas específicos de cada regional também tiveram espaço nas audiências. Na quarta-feira (17), no Cajuru, um dos temas discutidos foi a construção da sede da Regional Cajuru. O assunto foi abordado em uma intervenção do morador Fernando Rodrigues e recebeu uma resposta de Gustavo Fruet, que anunciou a retomada das obras.
    “Esta obra foi iniciada no ano passado, sofreu uma série de interrupções, mas nós estamos refazendo o contrato, renegociando com a empresa e redefinindo também os prazos. Esta obra será concluída porque é um espaço muito importante”, disse o prefeito.
    A consulta pública desta quarta-feira atraiu cerca de 600 pessoas ao salão do paroquial da Igreja São José. O tema em discussão foi Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda. Durante o encontro, a vice-prefeita e secretária do Trabalho e Emprego, Miriam Gonçalves, a secretaria da Agência Curitiba de Desenvolvimento, Gina Paladino, e o superintendente do Instituto Municipal de Turismo, Paulo Colnaghi, falaram sobre a colaboração de suas áreas para o desenvolvimento de Curitiba.
    Gina Paladino descreveu o ambiente econômico da cidade que, segundo ela, é bastante atrativo para investimentos, mas ainda precisa crescer. Ela falou de  algumas medidas que estão sendo adotadas para alavancar o desenvolvimento econômico na capital e região, entre elas a implantação do programa Sala do Empreendedor, que objetiva incentivar o empreendedorismo na cidade.  “Este programa estará em todas as Ruas da Cidadania da cidade”, disse.
    A vice-prefeita e secretária Miriam Gonçalves apresentou medidas em curso na Secretaria do Trabalho e Emprego para apoiar trabalhadores, especialmente os que estão em busca de emprego. “Vamos começar o agendamento eletrônico do atendimento nos postos do Sistema Nacional de Emprego (Sine), via internet. Já em abril teremos um atendimento de 50% [da demanda] e chegaremos a 100% em maio. Acabaremos com as filas. Trabalhador tem de ser tratado com dignidade”, declarou.
    Turismo
    Paulo Colnaghi mostrou a importância do turismo para a economia da cidade, que recebe, anualmente, mais de 3 milhões de visitantes. Apesar disso, a média de gastos, por turista, na casa dos US$ 89, ainda é considerada baixa, segundo ele.
    Colnaghi disse que prepara uma série de medidas para melhorar as atrações turísticas curitibanas. É o caso da Feira do Largo da Ordem, que deverá ser reformulada.
    Também participaram da consulta os secretários Carlos Henrique Sá de Ferrante (Relações com a Comunidade), Reginaldo Cordeiro (Urbanismo e Copa do Mundo), Sérgio Antoniasse (Obras), Ricardo Mac Donald Ghisi (Secretaria de Governo) e Marcia Oleskovicz Fruet, presidente da Fundação de Ação Social. Também estiveram presentes o presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Salamuni, e o vereador Pedro Paulo, líder do prefeito na Câmara. (Site da Prefeitura).
    TWITTER: @jogodopoderpr

    FACEBOOK: JP Jogo do Poder