DETRAN EM GREVE

Paralisação do Departamento de Trânsito deve permanecer até a próxima quarta-feira (17)

Por causa da greve dos servidores, o Detran vai remanejar funcionários e serviços para as Ciretrans para garantir que os usuários sejam atendidos com mais rapidez.
A partir desta segunda-feira (15), o atendimento nos postos de serviços descentralizados do Departamento de Trânsito do Paraná vão estar suspensos na Vila Hauer, aqui em Curitiba, e também em Londrina e em Maringá.

Segundo o Detran, equipes de servidores que não aderiram ao movimento e funcionários comissionados vão reforçar o atendimento nas cidades com maior demanda.
Na próxima semana, serão 45 pessoas para atendimento extra em Maringá, Londrina, Cascavel e Foz do Iguaçu.
Em Curitiba, o posto Central (Rua João Negrão, 246) e o posto Fazendinha (Rua da Cidadania Fazendinha) vão continuar abertos. A Ciretran do bairro Tarumã (Av. Victor Ferreira do Amaral, 2940) já está com o atendimento normalizado e também recebe reforço.
A greve dos trabalhadores do Detran vai ser mantida pelo menos até a quarta-feira (17).
Os funcionários cobram melhores condições salariais. Apesar de a justiça ter decretado a manifestação como ilegal na semana passada, os funcionários continuam de braços cruzados.

SÁBADO, 13 DE ABRIL DE 2013

DETRAN E MEIO AMBIENTE EM GREVE

grevedetran


Assembleias realizadas optaram por manter paralisações


Funcionários do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) e Secretaria de Meio Ambiente (Sema) realizaram assembleias gerais, na tarde desta quinta-feira (11), em Curitiba, para deliberar sobre a continuidade das greves. Os dois órgãos decidiram por manter as paralisações.

Os funcionários do Detran estão paralisados desde o dia 5 de abril. O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ) julgou a greve ilegal e determinou a cessação imediata da manifestação, sob pena de multa de R$ 10 mil por dia.
Um comunicado, divulgado nesta quinta-feira, no blog do sindicato da categoria, afirma que, durante a assembleia, os trabalhadores decidiram, por unanimidade, acatar a determinação judicial, porém, permanecerão em greve até a próxima quarta-feira (17). Nesta data, pela manhã, haverá uma reunião com a diretoria do Detran, e uma outra assembleia geral deve ocorrer no fim da tarde, para decidir a continuidade do movimento.
Por conta da greve, alguns serviços estão sendo comprometidos, como realização de testes práticos e teóricos para aquisição da Carteira de Habilitação Nacional (CNH), exames de vista, pedidos de segunda via de documentos, renovação da CNH com menos de 30 dias do vencimento, entre outros.
Os serviços considerados essenciais devem ser mantidos, como a liberação de veículos apreendidos, primeiro registro de automóveis, exames práticos para primeira habilitação que estejam vencidos em 30 dias, renovação de CNH vencidas há mais de um mês, além do recebimento e devolução de CNH suspensa. Os serviços online, oferecidos pelo sistema Detran Fácil, e a emissão automática da CNH definitiva serão feitos normalmente.
Funcionários do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e Instituto das Águas do Paraná e do Instituto de Terras, Cartografias e Geociências (ITCG) estão paralisados desde o dia 8 de abril.
Conforme o site do Sindseab, “a informação de que a SEAP não fará a implantação do pagamento do reajuste da GEEE em abril irritou os servidores”. Deve haver manifestações em Curitiba nesta sexta-feira (12).
Estão paralisados os serviços de atendimento ao público, licenciamento ambiental, trabalhos de campo, fiscalizações, elaborações de pareceres técnicos e verificações de denúncias.

LEIA MAIS:

SEXTA-FEIRA, 5 DE ABRIL DE 2013

Greve do Detran barrada

Os servidores do Detran terão que voltar ao trabalho imediatamente. O Tribunal de Justiça do Paraná considerou ilegal a greve iniciada na manhã desta sexta-feira no estado. Segundo o decisão do desembargador Leonel Cunha, a diretoria do órgão manteve o diálogo com o sindicato de funcionários, estava cumprindo os acordos firmados e que a assembleia que levou à paralisação não respeitou as formalidades necessárias. 

A ação determinou o final imediato da manifestação, sob pena diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento pelos grevistas. 
Entretanto, o Sindicato dos Servidores do Detran do Paraná (Sisdep) questiona a postura do TJ e afirma que já está se mobilizando judicialmente para dar continuidade a greve sem o pagamento da multa.
Vai recorrer e a lua continua.

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder