MENSALÃO: ACESSO AO ACÓRDÃO GERA POLÊMICA

A questão envolvendo o pedido dos advogados de defesa para ter acesso aos votos antes mesmo da publicação do acórdão vai gerar debate no Plenário do Supremo Tribunal Federal.

O Ministro Joaquim Barbosa indeferiu o pedido e contra a decisão os réus interpuseram agravo. 
O pedido dos advogados de defesa se sustenta no fato de que o acórdão tem mais de 10 mil páginas e que é impossível analisar esse volume de documentos em apenas 5 dias, que é o prazo para a interposição de novos recursos.
Em longa manifestação nesta terça-feira, o Ministro Marco Aurélio criticou a demora em levar o recuso ao Colegiado. “Esse agravo tem que ser levado ao colegiado. É inviável a publicação antes de se afastar todos os incidentes que pendem. A apreciação dos agravos precede a publicação, porque um dos objetivos é suspender a publicação até que haja o acesso. Isso nunca ocorreu no Supremo. Se o atacado é um ato dele, ele vai fazer Justiça pelas próprias mãos, deixando de levar ao colegiado? Acima de todos está o colegiado. Depois vão tentar desqualificar o ato do tribunal. Já poderíamos ter ganho muito tempo se tivéssemos viabilizado o acesso aos votos já liberados, como eu viabilizei o acesso ao meu voto”.
TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder