Paulo Bernardo no Jogo do Poder de domingo (07/04)

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, é o entrevistado do Jogo do Poder Paraná deste domingo (07/04/13). Natural da cidade de São Paulo, Paulo Bernardo foi eleito deputado federal pelo Paraná por três vezes (1990/ 1994/ 2002), com base eleitoral em Londrina.

Em 2005, na gestão do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, licenciou-se  para assumir o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Antes, em 1999, assumiu o cargo de Secretário de Fazenda do Estado do Mato Grosso do Sul, onde permaneceu até o fim de 2000. 
Foi ainda secretário de Fazenda do município de Londrina de janeiro de 2001 a março de 2002.

Em 1º de janeiro de 2011, tomou posse como ministro das Comunicações e entre as metas da sua gestão está reforçar o Plano Nacional de Banda Larga.

É casado com a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e pai de dois filhos: João Augusto, de 10 anos e Maria Sofia, de 6 anos.

Durante a entrevista com Luiz Carlos da Rocha o Ministro Paulo Bernardo falou da matéria da Revista Carta Capital, que recentemente veiculou críticas de setores de setores do PT a uma suposta ausência de empenho do Ministro no encaminhamento do projeto de regulamentação da mídia e da desoneração tributária do setor de telecomunicação, ao mesmo tempo em que critica a Ministra Helena Chagas em relação a distribuição de verbas publicitárias do Governo.
Paulo Bernardo esclareceu que é defensor da proposta petista de regulação da mídia para evitar concentração como se viu no caso do Grupo Clarin na Argentina, mas ressaltou que no Brasil a lei já proíbe o acúmulo de concessões nas mãos no mesmo grupo, e que o assunto está sendo encaminhado sem atropelo.
O Ministro afirmou que certos setores da esquerda reclamam da PIG (imprensa golpista) e depois acabam agindo “com as mesmas práticas”, o que é estranhamente contraditório.
No caso da Carta Capital, Paulo Bernardo criticou o fato da matéria ter misturado a questão da regulação da mídia e desoneração das empresas de telecomunicações com verbas publicitárias, situação que pode levar alguém a acreditar que a revista está querendo mais verbas do governo.
O Ministro defendeu a desoneração do setor de telecomunicações porque vai “beneficiar o consumidor”, pois o imposto incide sobre o consumo, circunstância que a matéria ignorou completamente.
Paulo Bernardo ainda estranhou o fato da matéria fazer referência a duas empresas de telecomunicações e não falar nada sobre a empresa que veiculou anúncios na edição na qual foi veiculada a matéria.
Sobre a política paranaense, Paulo Bernardo voltou a afirmar que o Governador Beto Richa não está trabalhando como deveria, “vai toda hora para Foz do Iguaçu”, “faz festa”, e não vai a Brasília levar projetos que possam beneficiar o Paraná. “Precisa levantar o traseiro da cadeira”. O Ministro afirmou que os ministros do Paraná que estão no Governo Dilma estão e sempre estiveram à disposição do Paraná, citando o exemplo do projeto do Metro de Curitiba – que só saiu por ação dos ministros – e da recente criação do TRF, mas que Beto não os utiliza. 
Paulo Bernardo falou também da conjuntura econômica, da MP dos Portos, dos Correios, Petrobrás e de outros assuntos.

A entrevista será gravada e irá ao ar, neste domingo (07/04), logo após o Balanço Esportivo, na Rede CNT (Canal 06, em Curitiba).
O programa poderá ser vista também na Internet pelo www.redecnt.com.br

TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder