PPS QUER FUGIR DA POLARIZAÇÃO PSDB x PT

O PPS aprovou a função com o PMN com o objetivo de para tentar construir uma alternativa para fugir da polarização PT x PSDB em 2014. Nos próximos dias a fusão deverá ser aprovada em convenção dos dois partidos e protocolada no TSE.

Roberto Freire presidiu a reunião.

Diretório do PPS aprova fusão do partido com o PMN







Foto: Robson Gonçalves e Tuca Pinheiro

Diretório do PPS aprova fusão do partido com o PMN
Votação do Diretório Nacional aconteceu neste sábado, em Braília


Por: Diogenes Botelho / Valéria de Oliveira 

O Diretório Nacional do PPS aprovou, neste sábado, a fusão do partido com o PMN. Os passos legais para a união das duas siglas serão tomados na próxima quarta-feira (17/04), em congressos extraordinários em Brasília. O processo, que já vinha sendo costurado há anos, foi antecipado em virtude de um golpe engendrado pelo governo do PT para impedir a criação de novos partidos. O congresso extraordinário do PPS acontece a partir das 10 horas da próxima quarta-feira, no San Marco Hotel.

O presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire (SP), explicou que a nova formação política iniciada com a decisão não se restringe apenas fusão com o PMN. “Estamos convocando esse congresso para empreendermos uma fusão com o PMN e ou outra sigla, o que nos garante um plano B”, explicou Freire, na reunião do Diretório Nacional. Com a tentativa de golpe representada pela votação no Congresso, na próxima semana, da urgência do projeto que quer impedir a formação de novos partidos, Freire disse que não há mais tempo a perder.

“Não vamos seguir aquilo que o Palácio do Planalto quer que sigamos; vamos decidir antes que o governo o faça por nós, vamos construir nossa alternativa a este projeto político que está no poder”, salientou o presidente do PPS. Ele lembrou que a ex-ministra Marina Silva e o deputado Paulo Pereira da Silva também estão empenhados em erguer suas próprias estruturas e as normas não podem ser mudadas ao longo do jogo, como quer fazer o governo.
Freire comparou a fusão com a mudança do PCB para PPS. “Só que naquela época foi dolorido; não nascemos numa festa”. Ele lembrou que o Partido Comunista Italiano havia mudado um ano antes do PCB com o intuito de se ampliar, como foi o caso também do PPS.
Segundo o secretário-geral do PPS e líder do partido na Câmara, deputado federal Rubens Bueno (PR), o protocolo oficial da nova sigla, que nasce com o objetivo de construir uma nova alternativa política para o Brasil, pode ser feito ainda na próxima quarta-feira, após o congresso extraordinário dos dois partidos. “Temos experiência na luta contra golpes e ninguém que se inspira em ditaduras vai nos pegar desprevenidos”, disse, num recado direto ao Palácio do Planalto.
Já o deputado federal Arnaldo Jardim, um dos articuladores da fusão, resumiu da seguinte maneira a movimentação do PPS no tabuleiro da política nacional: “Se seguirmos a polarização atual PT x PSDB, a disputa está decidida em 2014 (a favor do PT). Podemos ter a ousadia e a pretensão de ser o sal da terra”.


Dos 87 integrantes do Diretório Nacional do partido, quatro votaram contra a fusão (do Portal do PPS).
TWITTER: @jogodopoderpr

FACEBOOK: JP Jogo do Poder