DILMA NÃO AUTORIZARÁ PRORROGAÇÃO DE PEDÁGIO NO PARANÁ. QUER LICITAR NOVAMENTE.

Aparentemente as reclamações da Federação das Indústrias do Paraná, relevadas essa semana pelo seu presidente Edson Campagnolo, contra a prorrogação dos contratos das concessionárias de pedágio no Paraná e que vencerão em 2022, foram ouvidas no Palácio do Planalto.
Setores que transitam pelo Palácio dão conta que a Presidenta Dilma não quer nem ouvir falar no assunto e fez chegar aos ouvidos do Palácio Iguaçu que qualquer conversa nesse sentido não deve nem ser tentada. É que as estradas são federais e estão sob a gestão do Governo do Paraná que, para prorrogar os contratos, depende da concordância do Governo Federal, cuja intenção é promover nova licitação para obter melhores preços nas tarifas.
Sendo assim, Beto Richa, se quiser duplicar alguma estrada pedagiada, vai ter que aceitar o aumento do pedágio.