BARROSO IMPRESSIONA E É APROVADO

Foto: Geraldo Magela / Agência Senado

 

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou, por 26 votos favoráveis e um contrário, o nome do advogado constitucionalista Luís Roberto Barroso para o Supremo tribunal Federal (STF). A eleição foi realizada depois de mais de sete horas de sabatina.

Vou a sabatina mais longa até agora e o conteúdo intelectual, o conhecimento jurídico e a cultura que o sabatinado revelou ter impressionou senadores como Roberto Requião, sempre muito refratário com indicações para o Judiciário e pouco afeito a fazer elogios. Pelo Twitter Requião revelou-se positivamente impressionado com o acerto na indicação da Presidenta Dilma e o mesmo ocorreu com os demais senadores presentes. Requião revelou que Barroso engrandecerá o STF.

Barroso, de 55 anos, foi indicado pela presidente Dilma Rousseff para ocupar a 11ª vaga no Tribunal, aberta desde novembro do ano passado, quando o ministro Carlos Ayres Britto se aposentou compulsoriamente ao completar 70 anos de idade.

A sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado é requisito para o ministro ser empossado no Supremo.

Os senadores aprovaram regime de urgência para que a indicação siga ainda hoje ao Plenário. Apesar de elogiarem Barroso, os senadores Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) e Pedro Taques (PDT-MT) votaram contra a urgência, argumentando que a indicação poderia ser votada sem atropelo pelos demais senadores nesta quinta ou na próxima semana.

Agência Senado