Sem preconceito, Beto Richa aprova e amplia programa de Requião

O governador Beto Richa enviou para a Assembleia Legislativa projeto lei que prevê aumento do teto de consumo mensal de energia do programa Luz Fraterna, de 100 kWh para 120 kWh. Com a medida, o Governo do Estado vai assumir a conta de energia de 220 mil famílias paranaenses.

O programa Luz Fraterna atende consumidores com renda per capita inferior a meio salário mínimo que têm a conta de luz quitada pelo Estado quando o consumo mensal não ultrapassa o teto. No ano passado, 160 mil famílias, em média, foram atendidas a cada mês pelo programa.
Trata-se da ampliação de um dos mais importantes programas dos anos Requião, cuja finalidade, segundo disse o Senador ao Jogo do Poder, é concretizar um dos princípios fundamentais da Constituição Federal, que é o da erradicação da pobreza com a solidariedade. Requião considera que se o programa está sendo ampliado é porque foi aprovado e deu certo, está cumprindo seu objetivo.
Como Requião costuma afirmar, quem precisa do Estado é o pobre e Beto Richa, que duas atrás anunciou um Bolsa Família paranaense, vai no rumo da concretização de importantes princípios constitucionais.