CADE MULTA INFOGLOBO POR ATOS “ANTICOMPETITIVOS”

As coisas andam mudando?

Paulo Henrique Amorin espalhou que a coisa tinha a tinha uma lógica segundo a qual os preços especiais para quem anunciasse em todos os jornais, ou com exclusividade para estes ou, ainda, de forma “casada” com a Rede Globo de Televisão. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica – o Cade –  determinou ontem a cessação imediata “das práticas com possíveis efeitos anticompetitivos”.

A investigação teve início em 2005 com uma iniciativa do hoje morto Jornal do Brasil, sepultado por Nelson Tanure, e O Dia.

A prática anticompetitiva adotada pela Infoglobo, controladora dos jornais,  “consistiria na imposição de exclusividade na compra de espaços para publicação de anúncios publicitários; concessão de descontos condicionados à compra de espaços publicitários em mais de um jornal editado pelo grupo Globo; concessão de condições diferenciadas para divulgação de propaganda em televisão aberta, em decorrência de a Rede Globo de Televisão pertencer ao mesmo grupo econômico da acusada; comercialização do jornal Extra com preço de venda ao leitor abaixo do custo; e fornecimento de espaço de propaganda abaixo do preço de custo no Extra”.

O Cade impôs uma multa de R$ 2 milhões à Infoglobo.

Cabe recurso, inclusive ao Poder Judiciário.