COMISSÃO DA CÂMARA APROVA ALTERAÇÃO NO NOME DO AEROPORTO AFONSO PENA

Avança na Câmara PL que reconhece Afonso Pena como Aeroporto de São José dos Pinhais

A Comissão de Viação e Transporte da Câmara Federal aprovou, por unanimiade na manhã desta quarta-feira (28), o Projeto de Lei 3117/2012, que reconhece o município de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, como cidade sede do Aeroporto Internacional Presidente Afonso Pena.

Em 2011 o Prefeito de São José dos Pinhais, Ivan Rodrigues, deu início a uma campanha para fazer com que a referência ao Aeroporto sempre fosse acompanhada da referência ao nome da cidade e de modo a caracterizar que o equipamento fica lá e não em Curitiba.

João Arruda apresentou o projeto a pedido de Ivan Rodrigues: “Esta proposta contempla um antigo pleito de autoridades e moradores de São José dos Pinhais”, afirma o autor do projeto.

Atualmente, lembra o deputado, o primeiro anúncio ouvido pelos passageiros das aeronaves na chegada ao terminal aeroportuário é que estão pousando no “Aeroporto Internacional Afonso Pena, em Curitiba”. O reconhecimento de São José dos Pinhais como sede do Afonso Pena, ganhou força nas redes sociais e motivou inclusive o lançamento da campanha “Embarque nessa, o Aeroporto é nosso!”.

De acordo com o projeto de João Arruda, o sistema de som das aeronaves e do terminal passará a anunciar que o local é o “Aeroporto Internacional de São José dos Pinhais – Presidente Afonso Pena”. A nominação dará reconhecimento à cidade. “Tem que ser como acontece com o Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, por exemplo”, afima o deputado.

O projeto, que tramita em caráter conclusivo nas comissões da Câmara dos Deputados, segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Bandeira

Além do reconhecimento de São José dos Pinhais como sede, a execução de obras de infraestrutura e melhoria no atendimento aos usuários do Aeroporto Internacional Afonso Pena, tem sido uma das bandeiras de João Arruda na Câmara e Congresso Nacional e órgãos do Governo Federal, em Brasília.

O deputado apresentou requerimento solicitando uma série de informações sobre o terminal aeroportuário. A intenção era identificar os motivos para o grande volume de cancelamento de voos no local.

A partir de então, João Arruda passou a cobrar da Infraero e da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), uma solução para a instalação da terceira versão do Instrument Landing System (ILS 3), que permite pousos e decolagens de aeronaves, mesmo sob forte neblina.