GLEISI SÓ TRATARÁ DE 2014 EM 2014

A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann concedeu entrevista ao Valor e esclareceu que só vai tratar da eleição de 2014 em 2014, reconhecendo que quando o ano chegar pode vir a ser candidata. “Possibilidade sempre tem, porque eu sou senadora. Tem uma visão, do próprio partido e do Estado que eu seria um bom nome para disputar a eleição”, disse a ministra, ressalvando que “eleição de 2014 tem que ser pensada em 2014”, afirmou.
Gleisi tem comparecido em atividades do Governo Federal no Paraná como forme de contrapor o discurso do Governador Beto Richa de que as verbas federais não chegam ao Paraná e que o Estado é discriminado pelo Palácio do Planalto.
Assim, no próximo grande evento será a inauguração da Rodovia Transboiadeira (BR 487, que liga o Mato Grosso do Sul a Ponta Grossa, no Paraná), obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que teve investimento de R$ 280 milhões do governo federal.
 
A obra deverá ser entregue pela presidente Dilma Rousseff nas próximas semanas, no que será sua terceira visita ao Estado em três meses, demonstrando que o Paraná não é discriminado e nem está esquecido, como tem reiteradamente repetido Beto Richa na sua estratégia eleitoral contra o PT.
 
Neste ano, Dilma já entregou retroescavadeiras e obras do “Minha Casa, Minha Vida” no interior do Paraná e participou de um seminário em comemoração aos dez anos do PT.
 
Os últimos levantamentos realizados pela Paraná Pesquisas, nos cenários em que são indicados os candidatos, revelam que Beto Richa terá dificuldades para se reeleger e não acumula votos suficientes para vencer a eleição no primeiro turno. O tucano tem entre 25% e 41% das intenções de votos, enquanto Gleisi recebe de 14% a 25%, a depender dos outros nomes incluídos na disputa.
 
Na simulação da Paraná Pesquisas para o segundo turno entre os dois pré-candidatos, Richa ganharia com 52%, enquanto Gleisi teria 34% dos votos. Segundo a pesquisa, ambos têm a mesma taxa de rejeição, de 13%. Ou seja, na disputa com Gleisi que não tem se apresentado como candidata e não tem tido ma exposição do cargo de Governador, a disputa entre os dois no segundo turno está inteiramente indefinida. Resta saber como seria com Requião, cujo resultado não foi divulgado.