VINÍCIOS CARVALHO: PSDB TENTA COLOCAR BODE NA SALA DO ESCÂNDALO DO METRÔ

O presidente do Cade, Vinícius Marques de Carvalho, deve ser convidado a se explicar ao Senado sobre a omissão em seu currículo do período em que trabalhou com o deputado estadual Simão Pedro (PT). “É muito grave isso. Já estou estudando quais as medidas políticas e judiciais cabíveis nesse caso. Vou pedir que ele venha à comissão que o sabatinou, a Comissão de Assuntos Econômicos, para esclarecer o assunto”, disse o líder do PSDB, senador Aloysio Nunes (SP). Carvalho foi sabatinado no Senado em maio do ano passado.
Reportagem do Estadão revela que o presidente do Cade omitiu em ao menos quatro currículos oficiais ter sido chefe de gabinete de Simão Pedro, entre 2003 e 2004. O deputado é responsável, desde 2010, por representações que apontam suspeitas de irregularidades em contratos do Metrô de SP e da CPTM. Nunes ironizou a justificativa de Carvalho, que classificou a omissão como “não intencional”. “Ele omitiu informações importantes que, seguramente, teriam influenciado a indicação”, disse Aloysio.
É uma manobra para desviar a atenção para a questão fundamental que é a existência de cartel nas contratações do Metrô de São Paulo, mas o risco é as coisas ficarem piores do que já estão, pois o episódio pode dar mais publicidade ao episódio do que já tem.