SUCESSO DA AÇÃO DA PM: FRACASSA MANIFESTAÇÃO CONTRA A COPA NA AVENIDA PAULISTA

A nova manifestação contra a Copa do Mundo realizada nesta quinta-feira na Avenida Paulista em São Paulo trouxe pelo menos 3 ingredientes para a reflexão: a) o número de manifestantes, 1.500 pessoas, foi um fisco e se fosse uma partida de futebol representaria um público ridículo (os comentaristas esportivos diriam que foram 1.500 “testemunhas”); b) consolida a tendência do esvaziamento das manifestações de rua provocado, predominantemente, pelos atos de vandalismo que foram marcando os atos ao longo do final do ano de 2013 e início de 2014, fortemente condenados pela população segundo várias pesquisas de opinião; c) a polícia melhorou a sua ação e ontem, em São Paulo, sequer necessitou usar o contingente chamado de “tropa do braço”, montando uma estratégia que quase conseguiu anular por completo a ação do vandalismo. A estratégia foi coroada de êxito.

Na medida em que se aproxima o evento é provável que a população assimile os gastos com os estádios, pois várias obras (melhorias em rodoviárias, aeroportos, avenidas, viadutos, etc, etc…) serão entregues e os estádios também estarão prontos e entregues, isolando o discurso que apenas ressalta os seus defeitos.

Parece que a idéia de que as manifestações ganhariam força no curso de 2014 vai perdendo energia.