COM GRAÇA FOSTER NO SENADO, RENÚNCIA DE ANDRÉ VARGAS E DECLARAÇÃO DE DILMA, GOVERNO VAI PARA A OFENSIVA


Graça Foster e Dilma, nesta segunda, em cerimônia de lançamento de petroleiro

A presença da presidente da, Graça Foster, em audiência conjunta no Congresso, nesta terça-feira (15), para prestar as explicações para negócios como a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, em 2006, tem o objetivo de reduzir a pressão pela criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI).

Mas parece que não será o único ato para fazer pressão sobre a CPI, pois os jornais dessa segunda-feira veicularam declaração do deputado André Vargas de que apresentará a sua renúncia ao mandato também nesta terça-feira.

Os dois eventos darão mais consistência a declaração que a Presidente Dilma deu na cerimônia que marcou a viagem inaugural do petroleiro Dragão do Mar, no Porto de Suape (PE), no sentido de que “não transigirá” no combate a ações criminosas, como tráfico de influência e corrupção, mas que tampouco aceitará o que chamou de “campanha negativa com proveito político” contra a empresa.

Dilma argumentou que as denúncias estão sendo amplamente apuradas pelas autoridades judiciárias, pela Polícia Federal e pelo Tribunal de Contas da União e que quem cometeu irregularidade deve responder.