CPI: GLEISI COBRA COERÊNCIA E COMPORTAMENTO DEMOCRÁTICO DA OPOSIÇÃO

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), tal como o ex-presidente Lula, partiu para a ofensiva e defendeu a ampliação da abrangência da CPI da Petrobras, classificando como antidemocrática a postura dos senadores oposicionistas na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) diante da proposta. Ela afirmou que falta à oposição uma proposta de governo consistente com o rigor das cobranças que faz ao governo do PT, acrescentando que os atuais oposicionistas devem explicações sobre sua postura de barrar CPIs no passado.

A senadora lembrou que, na década de 90, o governo Fernando Henrique Cardoso usou de uma ampla coalizão partidária para impedir investigações no Congresso que pudessem atrair a atenção da sociedade; para isso, disse ela, foram usados procedimentos regimentais que não resistiriam a um exame jurídico. A compra de votos para a emenda da reeleição foi uma das denúncias que, segundo a senadora, deveriam ter sido alvo de CPI na época.

– O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso se colocava contra a instalação dessa comissão parlamentar de inquérito porque era antes de um ano eleitoral. Agora, o que a oposição pretende é fazer uma discussão em uma comissão parlamentar de inquérito no curso do ano eleitoral. Não podia antes; agora pode – disse a parlamentar. Agência Senado