PARANÁ: QUATRO POSSÍVEIS CANDIDATOS A GOVERNADOR?

Passado mais de 1 ano após as eleições municipais, onde o Governador Beto Richa sofreu uma surpreendente derrota com o seu candidato, o Prefeito de Curitiba Luciano Ducci, ficando fora do segundo turno – coisa rara em matéria de candidatura a reeleição -, o quadro para o pleito ao Governo do Estado pouco mudou.

Apesar do grande esforço que fez durante todo esse período para atrair o PMDB para o seu governo, no que até agora logrou um bom êxito, no entanto, Beto Richa ainda não tem a certeza de que o partido estará com ele nas eleições em que buscará se reeleger.

As desconfianças aumentam quando chegam notícias que parte da bancada dos deputados estaduais do PMDB que estão com Beto e que poderiam assegurar o apoio do partido à sua reeleição já começam a procurar Requião, o potencial candidato do próprio PMDB ao Governo.

Os contatos que até o início do ano não existiam começaram a ser mais frequentes, o que tem animado Requião, pois, com isso, intensificou sua peregrinação pelo interior do Estado em busca de apoio. A razão é simples: com Requião o partido tem chances de reproduzir a bancada e, portanto, os deputados terão um cenário mais seguro para manter seus mandatos. Essa é a conta que os deputados vão fazer na hora de definir se o PMDB terá ou não candidato próprio e já há quem aposte sem medo de perder que Beto será traído.

Mas com ou sem PMDB, Beto Richa é presença garantida na eleição e vai tentar se reeleger. Se valer estatística e tradição, o Paraná sempre reelegeu seus governadores.

A dúvida até aqui é se o MDB terá candidato próprio e quem será. Do lado de Requião, a incerteza virou otimismo e já não há mais dúvida que o partido terá candidato e que será ele. Beto tem feito grande esforço para evitar a candidatura de Requião e até já aceita a hipótese de um outro candidato a governador pelo PMDB, o que alguns segmentos do PT até olham com certa simpatia. Mas com Requião há  garantia de segundo turno e o PSDB do Paraná está com trauma de segundo turno depois da eleição de Fruet em Curitiba.

Gleisi Hoffmann deixou o Ministério da Casa Civil para ser candidata do PT e não existe mais dúvida sobre isso.

PSD tem acenado com a candidatura de Joel Malucelli, mas já não há quem aposte nisso sem medo de perder e, no mais, legendas menores também deverão apresentar candidatos a governador, mas sem a competitividade de Beto, Gleisi e Requião.

Portanto, ainda são quatro os possíveis candidatos a governador no Paraná.

Leia mais:
Fevereiro de 2014

PARANÁ: QUATRO POSSÍVEIS CANDIDATOS A GOVERNADOR?

Pouco mais de um mês após a eleição municipal, o mundo político já começa a lançar pré-candidatos a governador. Além da reeleição de Beto Richa (PSDB), os analistas anunciam que estão na briga pelo cargo a ministra Gleisi Hoffmann (PT), embora há quem fale em Paulo Bernardo (PT), o ex-governador Roberto Requião (PMDB) e o deputado federal Ratinho Junior (PSC). O nome de Ratinho, derrotado na eleição de Curitiba, foi cogitado nesta quarta-feira na reunião da direção estadual do PSC.
O partido elegeu 12 prefeitos, 25 vice-prefeitos e 184 vereadores. Para os aliados de Ratinho, qualquer candidato a governador terá grande interesse em compor na disputa de 2014. Governistas intensificam as conversas com o deputado.
No último domingo no Jogo do Poder o deputado federal Eduardo Sciarra revelou que o partido poderá apresentar candidato próprio à sucessão de Beto Richa.