DATA FOLHA REVELA QUE 90% DO PÚBLICO NOS ESTÁDIOS É DE CLASSE A E B

Encerrada a dúvida.

O públicos nos nos estádios para os jogos da Copa são de brancos das classes A e B.

A revelação não causa nenhuma surpresa na medida em que as últimas copas do mundo organizadas pela FIFA tornaram os eventos nos estádios fragrantemente dirigidos para um público local que tem condições financeiras de adquirir os ingressos muito caros e inacessíveis para o povão que normalmente freqüenta os estádios. Quem não é da cidade sede do jogo ainda tem gastos com transporte e hospedagem, seja estrangeiro ou nacional.

Logo, o povão tem que acompanhar a Copa na Fan Fest (criadas justamente para reduzir o impacto da elitização dos jogos nos estádios) ou pela TV aberta ou fechada.

A Copa no Brasil não está sendo diferente e o Data Folha comprovou isso em levantamento realizado no Jogo entre Brasil e Chile no Mineirão.

Brancos das classes A e B predominam na Copa, diz Datafolha

Das 693 pessoas entrevistadas no estádio do Mineirão, 67% se declararam brancas e 90% afirmaram que pertencem às classes A ou B

Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Torcedores tiram foto enquanto comemoram gol da seleção brasileira contra a Croácia no 1º jogo da Copa do Mundo

Os resultados da pesquisa são contrastantes com o perfil da população brasileira.

A chamada “elite branca” domina os estádios da Copa do Mundo no Brasil, segundo a pesquisa Datafolha realizada na partida de sábado, entre Brasil e Chile.

Das 693 pessoas entrevistadas no estádio do Mineirão, 67% se declararam brancas e 90% afirmaram que pertencem às classes A ou B.

Os resultados da pesquisa são contrastantes com o perfil da população brasileira, já que em todo o território nacional 41% das pessoas se declaram pardas – no estádio os pardos respondiam por apenas 24%.

O levantamento revelou ainda que o índice de autodeclarados pretos foi de 6%, bem menos quando comparado com ao percentual nacional, de 15%.