Dilma visita áreas alagadas no PR e SC, anuncia recursos e propõe medidas de prevenção

Roberto Stuckert Filho/PR - 17/06/2014<br>

A presidenta Dilma Rousseff sobrevoou hoje (17) à tarde áreas atingidas por fortes chuvas nos estados do Paraná e de Santa Catarina.

Depois de sobrevoar as áreas nos dois Estados Dilma anunciou as ações emergenciais e a médio prazo para a região.

Dilma se disse disse “chocada e comovida” com a situação e no caso de União da Vitória, no Paraná, destacou a extensão da tragédia: “Fiquei estarrecida com grau de alagamento do rio, ele rompeu as margens, você não sabe onde é rio e onde é cidade, submergiu casas. Tem tetos aparecendo apenas. Eu acho que, das cidades que eu vi, foi uma das mais atingidas do ponto de vista da quantidade e do tamanho da área atingida”, disse Dilma após o sobrevoo.

Dilma afirmou que é preciso adotar medidas de prevenção, pois “só elas podem evitar” esse tipo de evento, e que dará todo apoio às iniciativas que visem prevenir futuras tragédias e, no caso de União da Vitória, para a obra de um canal extravasor e uma nova ponto no Rio Iguaçu, que corta a cidade, antigas reivindicação da comunidade local e terá o fim de evitar que novas cheias voltem a ocorrer.

Dilma também afirmou que liberará os recurso que forem necessários e colocará à disposição dos municípios os programas do Governo Federal para atender as famílias atingidas.

Saiba Mais

Santa Catarina decreta situação de emergência em 41 municípios
Na cidade de União da Vitória (PR), a presidenta conversou com autoridades locais e anunciou a criação de um comitê de emergência, que vai reunir representantes do governo federal, do estado e do município. Segundo Dilma, neste primeiro momento haverá uma ação de emergência para a prestação de socorro, segurança e abrigo dos atingidos. Para isso, foram liberados R$ 3,9 milhões em recursos, materiais e serviços para o Paraná.

O montante foi liberado pelo Ministério da Integração Nacional ontem (16), e inclui 14,2 mil cestas de alimentos, 12,2 mil kits dormitório, além do auxílio do Exército com homens, helicópteros e outros meios de transporte. Para Santa Catarina, já foram liberados R$ 1,5 milhão, de acordo com Dilma.

Outra ação emergencial será a liberação de recursos por meio do Cartão de Pagamento da Defesa Civil, que as prefeituras de cidades em situação de emergência podem solicitar ao governo federal, agilizando o repasse. O valor a ser liberado nessa modalidade não foi divulgado porque depende das solicitações dos municípios, segundo Dilma.

Após socorro inicial, as autoridades vão comandar ações como a reconstrução de casas em locais menos suscetíveis a novos temporais.

De acordo com o último boletim da Defesa Civil Estadual, 152 municípios do Paraná foram atingidos por enxurradas e alagamentos, dos quais 147 estão em situação de emergência. Onze pessoas morreram e 171 ficaram feridas. São 38 mil desalojados e 5 mil desabrigados e mais de 594 mil pessoas afetadas. Mais de 13 mil casas foram danificadas em todo o estado. Em Santa Catarina, 41 municípios estavam em situação de emergência até segunda-feira (16) (Paulo Victor Chagas – Repórter da Agência Brasil).